sábado, 4 de outubro de 2014

WILLIAM LEPAR – COMO OCORREU A QUEDA DO HOMEM

COMO OCORREU A QUEDA DO HOMEM
William LePar e O Conselho
Postado em 26 de setembro de 2014



Neste diálogo bem complicado com a fonte espiritual de William LePar, o Conselho, eles explicam em termos simples como ocorreu a queda do homem.

Em muitas ocasiões eles nos lembram de que nós não possuímos um vocabulário suficiente para explicar adequadamente a existência deles.

Eles dizem que o melhor que eles podem fazer é desenhar um quadro para nós e esperar que nós entendamos além das palavras.

O Conselho: Os anjos não são nada mais do que campos de força, vibrações, mensageiros, o que seja, pensamentos do Divino que foram criados para vocês utilizarem.

Eles eram como um cometa para vocês conduzirem, para explodir em um novo universo; eles eram seus servidores e vocês aceitaram o desafio débil deles: “Provem-nos que vocês são os nossos deuses”.

Absurdo, absurdo, absurdo.

Vocês escolheram e vocês têm tentado provar desde então.

Um exemplo: Deus e todos os Seus seres que Ele criou no início, antes da Queda do homem, eram como um cometa cósmico voando por muitas eternidades, muitos universos e enquanto avançavam com a Divindade no início, na frente, todos os Seus outros deuses perto formando uma frente sólida, movendo à frente, criando novos modos de viajar, novos modos de penetração, novos modos de movimentação, novas formas, os que foram criados para servir, quando assumiram sua posição, eles se tornaram a cauda e eles caíam e cresciam como lindos jardins nos céus; entenda que agora estamos nos referindo aos anjos: eles eram a cauda do cometa divino.

Infelizmente, alguns deles escolheram o desafio: “Por que deveríamos ser os jardins divinos? Por que não podemos viajar na frente? Provem-nos que vocês merecem se mover e semear os céus e nós não.

Isto lhe dá uma compreensão melhor?

Interlocutor: Sim, um pouco, obrigado.

O Conselho: Você e todas as entidades na face da Terra eram para ser portadores de sementes divinas, plantadores divinos de jardins divinos, jardins que se consistem de milhares e milhares de universos, formando diamantes tão gigantescos como o universo, tão perfeitos como a perfeição pode ser.

Não há termos no vocabulário humano para descrever o que vocês são e o que vocês poderiam ter sido.

Não há palavras para descrever a magnitude até em seu estado caído, então precisamos recorrer a coisinhas bem tolas.

Interlocutor:Bem, os anjos que nos desafiaram como seres espirituais, eu não consigo lembrar agora, foi esse Lúcifer e os anjos que caíram?

O Conselho: Sim, se você deseja colocar nesses termos.

Para o presente, seria mais simples basear-se nisso.

Você tem uma compreensão básica da Estória da Criação.

Veja: você aceitaria um desafio de alguém que você contratou?

Se você fosse contratar uma pessoa para esfregar seu chão e essa pessoa lhe dissesse: “Por que eu deveria esfregar seu chão? Você pode esfregá-lo. Mas eu fico com o dinheiro.”

O que você diria?

Interlocutor: Não.

O Conselho: Este é apenas um exemplo bem básico do que os anjos fizeram com vocês.

Se você tivesse resolvido a situação adequadamente, você teria ignorado completamente tal pergunta e apenas assumido que teria que ser feito, teria saído e ido cuidar do assunto que você planejou para o dia.

A consideração do desafio é a parada do movimento à frente.



Próxima postagem: O Influxo Divino.
Mais sobre William LePar e o Conselho visite www.WilliamLePar.com

Tradução: SINTESE http://blogsintese.blogspot.com

Extraído de: http://blogsintese.blogspot.com
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...